sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

MONITORIA CIENTÍFICA | 2018

Ano letivo encerrado e em 2018 a Monitoria Científica do curso de Sociologia e Política da FESPSP será continuada pelo aluno Fabio Aparecido de Jesus, do terceiro ano noturno.


Seja bem-vindo Fabio!
E que a monitoria te traga grandes experiências!

Boas festas e boas férias a todes ;)

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

ACONTECE POR AQUI | DEBATE

NET-ATIVISMO: O FUTURO DIGITAL DA DEMOCRACIA

Sexta-feira tem debate sobre o papel da internet, especialmente das redes sociais, no surgimento de novas formas de participação política e social da população. 

O evento acontecerá em parceria com o Centro Internacional de Pesquisa ATOPOS da ECA/USP, e contará com a participação de Massimo Di Felice (Libre Docente USP) e representantes italianos do MoVimento 5 Stelle (M5S). 


Net-ativismo a info-cidadania digital e o futuro digital da democracia

As últimas gerações de redes digitais inauguraram novas formas de conexão não mais delimitadas apenas a interações entre pessoas e dispositivos, mas estendida a bancos de dados e territorialidades conectadas, que possibilitam o advento de ecologias de interação complexas entre entidades de diversas naturezas.

Denominamos, com o termo “Net-ativismo”, tais formas de interação não apenas humanas, técnicas, presenciais ou virtuais que exprimem não somente o conjunto de interações colaborativas que resultam da sinergia entre entidades de diversas naturezas, humanas e não humanas, mas também da forma inédita de um comum, constituído de dados, de circuitos acessíveis por algoritmos e de plataformas de interação.

Depois da fase da explosão do ativismo digital global que caracterizou a Primavera Árabe, o movimento Occupy Wall Street, os Indignados, os Anonymous e muitos outros que realizam protestos em todas as latitudes do planeta, se difundiram em diversos países a experimentação de arquiteturas digitais de participação e de deliberação coletiva, mediante a conexão às plataformas, bancos de dados e ao diálogo fértil entre cidadãos comuns, algoritmos e inteligências distribuídas.

Em diversos países estão sendo experimentadas plataformas digitais e arquiteturas de governança eletrônicas que permitem o livre acesso, a construção colaborativa e deliberativa de conteúdo de interesse público. Como funcionam e quais resultados estas plataformas já alcançaram? Como as novas conectividades estão transformando a participação e a ideia de democracia? Essas serão algumas das questões que permearão os debates desse ciclo de conferências.

Além do âmbito político, da cultura e das interações econômicas, as plataformas digitais colaborativas estão mudando as práticas e o significado da interação, criando arquiteturas distribuídas e ecologias inovadoras.


Net-ativismo da ação social para o ato conectivo 

Conferência: Massimo Di Felice
As diversas conflitualidades realizadas mediante as interações em redes digitais são expressões de um novo tipo de ação social, não mais direcionada ao externo, nem apenas resultante de práticas provocadas por um condicionamento informativo ou técnico. O termo “net-ativismo” exprime não somente o conjunto de interações colaborativas advindas da sinergia entre atores de diversas naturezas, humanos e não, mas também a comum condição digital que antecede circuitos informativos, dispositivos, territorialidades e interações, constituindo um novo tipo de ecologia reticular e conectiva. 
Lançamento do livro: Net-ativismo: da ação social para o ato conectivo - Massimo Di Felice (Ed. Paulus) 

O Movimento Cinco Estrelas e a Plataforma Rousseau 
Conferência: Enrica Sabatini 
Apresentação da Plataforma Digital Rousseau do Movimento 5 Estrelas
O Movimento 5 Estrelas (Movimento 5 Stelle – M5S) é um movimento político de cidadãos italianos apoiado em cinco pontos: água, ambiente, transporte, conectividade, desenvolvimento. Os membros do M5S utilizam a plataforma Rousseau para a participação nos debates e a elaboração de propostas de leis. Rousseau é o resultado de um longo trabalho de planejamento que objetiva reconectar a cidadania ao representante eleito, segundo o princípio da participação digital. Esse sistema operacional propõe uma série de páginas nas quais os ativistas podem intervir a partir de uma lógica colaborativa na agenda política do Movimento.

Plataformas colaborativas na cultura 
Conferencia: Prof. Mario Pireddu 
O uso de plataformas colaborativas estende-se também ao mundo organizacional e ao âmbito da cultura. Para tomar decisões no âmbito das repentinas mutações no mercado e no mundo das finanças, diversas plataformas permitem às equipes de pessoas situadas em diversas localidades debater e tomar decisões de forma colaborativa. No âmbito cultural também já está em ação a arquitetura do Social Reading um projeto piloto de leitura e compartilhamento de comentário online realizado pela Universidade Roma Tre.

Massimo Di Felice
Sociólogo pela Universidade La Sapienza de Roma e doutor em Ciências da Comunicação, é professor livre docente da ECA/USP. Coordena o Centro de Pesquisa Internacional ATOPOS (ECA/USP).Fundador do observatório internacional sobre teoria social para a sustentabilidade da Un.La Sapienza di Roma Sostenibilia.

Enrica Sabatini
Professora contratado na Università degli Studi "G. d'Annunzio" Chieti - Pescara, tem doutorado em Ciências e graduação em psicologia. Especializada em experiências do usuário em ambientes virtuais, internet das coisas e educação. Coordenadora da Plataforma Rousseau do Movimento Cinco Estrelas da Itália. 

Mario Pireddu
Sociólogo pela Universidade La Sapienza de Roma, é professor da Universidade da Cátedra de Ciências Sociais da Formação da Universidade de Roma Tre.


Sobre o Movimento 5 Estrelas

O Movimento 5 Estrelas (Movimento 5 Stelle – M5S) é um movimento político de cidadãos italianos apoiado em cinco pontos: água, ambiente, transporte, conectividade, desenvolvimento. 

Os membros do M5S utilizam a plataforma Rousseau para participação nos debates e propostas de leis. Rousseau é o resultado de um longo trabalho de planejamento que objetiva reconectar a cidadania ao representante eleito segundo o princípio da participação digital. 

Esse sistema operacional propõe uma série de páginas nas quais os ativistas podem intervir a partir de uma lógica colaborativa na agenda política do MoVimento: participação na elaboração das leis nacionais levadas aos parlamentos, regionais, europeus propostas pelos eleitos; voto na lista eleitoral ou para pronunciar-se sobre um tema específico; captação de recursos, coleta de fundos para eleições ou eventos do M5S; proteção da rede, coleta de fundos sobre a tutela legal do M5S ou de seus inscritos e eleitos; propostas de lei formuladas pelos inscritos que em seguida serão apresentadas aos eleitos nas diversas sedes; aulas em e-learning sobre a estrutura na qual estão inseridos os eleitos e seu funcionamento; compartilhamento de diversas propostas (integração, deliberação, leis, etc,) em nível municipal e regional.
ACONTECE POR AQUI | AULA ABERTA

Hoje às 19 horas acontece a aula aberta "Formalize-se para um mercado cada vez mais competitivo", ministrada por Davi Andrade, sócio-diretor da Bússola do Empreendedor.

Aproveite o final do semestre para começar a planejar seu 2018!

Inscrições AQUI


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

ARCABOUÇO ACADÊMICO

O Centro de Estudos Ameríndios convida para o evento: CEstA Intempestiva com José Kelly

Diálogos cerimoniais yanomami: metáforas, sonhos e discurso político

Esta apresentação tratará da etnografia sobre os diálogos cerimoniais yanomami, chamados em sua língua de wayamou. São diálogos realizados entre comunidades relativamente distantes, mas entre as quais se procura evitar um conflito ou efetivar uma aliança. Será lançado foco especial no problema da densidade trópica, algo que não recebeu a devida atenção nas análises anteriores sobre os diálogos cerimoniais nas terras baixas sul-americanas. Outro ponto importante abordado é o papel dos sonhos como fonte de conhecimentos e habilidades para a realização do wayamou. Todos esses aspectos revelam o entrecruzamento entre o discurso político e o xamanismo e, por conseguinte, entre relações intra-humanas e relações trans-específicas.

Quando? Sex, 17/11 às 14h30
Onde: Sede do CEstA - Rua do Anfiteatro, 181, Colmeia, Favo 8
ARCABOUÇO ACADÊMICO | DEBATE CEDEM/UNESP

Política externa para a África como instrumento de ação afirmativa contra o racismo

A política externa brasileira de aproximação com o continente africano entre os anos 2003 e 2006 marcou a gestão do embaixador Celso Amorim e o primeiro governo Lula. Na gênese dessa política, está a participação do Movimento Negro na concepção da agenda de política externa do PT ao longo dos anos, em paralelo às propostas relativas à política de promoção da igualdade racial implantadas a partir de 2003. A análise combinada da política externa para a África e da agenda de promoção da igualdade racial permite discutir a possibilidade de entendimento da política externa para a África como instrumento de ação afirmativa contra o racismo.

Exposição: 

Embaixadora Irene Vida Gala – Formada em Direito pela USP, é mestre em Relações Internacionais pela UNB. No Brasil e no exterior, trabalhou grande parte de sua carreira com temas relativos ao continente africano e às relações Brasil - África, tendo servido nas Embaixadas do Brasil em Lisboa, Luanda, Pretória, Nova York (missão junto à ONU), Roma (Consulado) e Acra, neste último posto como Embaixadora do Brasil. Ademais, participou de várias missões brasileiras e da ONU a países africanos. Além da experiência profissional, vem pesquisando sobre a formação do pensamento africano e sobre o racismo no Brasil. Atualmente, está lotada no Escritório de Representação do Itamaraty em São Paulo. 

Prof. Dr. Acácio Sidinei Almeida Santos - Professor no curso de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC; coordenador do Núcleo de Estudos Africanos e Afro-brasileiros NEAB/UFABC; coordenador da pesquisa "Migração e saúde: itinerários terapêuticos, práticas e estratégias de cura de imigrantes africanos na cidade de São Paulo"; coordenador do grupo de estudos e pesquisas sobre as Relações Brasil / África (UFABC); pesquisador associado ao Grupo de Antropologia da Comunicação da Université Félix Houphouët-Boigny (Costa do Marfim); membro do grupo de pesquisa "Processos migratórios e saúde: perspectivas interdisciplinares" (FCMSCSP); membro colaborador Cátedra Sergio Vieira de Mello da UFABC. Fundou e foi vice-coordenador da Casa das Áfricas de 2003 a 2013.

Mediação:
Prof. Dr. Juarez Tadeu de Paula Xavier – Assessor da Pró-Reitoria de Extensão Universitária da Unesp e professor da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Câmpus de Bauru, Xavier é mestre e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (Prolam – USP). É pesquisador do Centro de Estudos Latino Americano sobre Cultura e Comunicação da (ECA-USP); Coordena o Núcleo Negro da Unesp para a Pesquisa e Extensão (NUPE) e o Núcleo de Estudos e Observação em Economia Criativa (FAAC-UNESP).

Quando? Ter, 28/11 às 18h30
Local: Praça da Sé, 108 – 1º andar (metrô Sé)

Informações: (11) 3116–1701
Inscrições gratuitas: http://www.cedem.unesp.br/#!/evento1
Transmissão on-line: https://video.unesp.br/cedem
E-mail: eventos@cedem.unesp.br 
www.cedem.unesp.br 
ARCABOUÇO ACADÊMICO | CHAMADA DE TRABALHOS

Estão abertas as inscrições para a 70ª Reunião Anual da SBPC!

No ano em que comemora seus 70 anos, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realizará a 70ª Reunião Anual, de 22 a 28 de julho de 2018, no campus da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em Maceió, AL, com o tema “Ciência, Responsabilidade Social e Soberania”.

A Programação Científica será composta por Conferências, Mesas-Redondas, Encontros, Sessões Especiais, Minicursos e a Sessão de Pôsteres, que inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica. Também são realizadas outras atividades, como a SBPC Inovação, SBPC Afro e Indígena, SBPC Educação, SBPC Cultural, SBPC Jovem, ExpoT&C, e o Dia da Família na Ciência.

Os interessados em submeter resumo terão até 28 de fevereiro de 2018 para fazer a inscrição e o pagamento da taxa, mas o evento também contará com um limite de 1200 trabalhos que, se for atingido, antecipará o encerramento do prazo.

A participação no evento é livre e gratuita. A inscrição somente é necessária para quem quiser submeter trabalho, frequentar um minicurso ou ainda obter o certificado de participação geral e o material do evento.

No site http://ra.sbpcnet.org.br/maceio/ você encontra todas as informações e normas para envio de resumo.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

ACONTECE POR AQUI | SEMANA PRETA NA FESPSP

Programação confirmada da II SEMANA PRETA que está sendo organizada pelo Coletivo Negro 21 de Novembro e será realizada aqui na FESPSP.

Acesse a página do evento AQUI


ARCABOUÇO ACADÊMICO |  SEMINÁRIO

Seminário ‘Desafios contemporâneos: o potencial da empatia’ traz questões para unir as áreas social, de cultura e educação

Debate sobre empatia antecede a abertura da instalação  ‘Caminhando em seus sapatos...’, que estará em exibição no Parque do Ibirapuera em novembro
Experimentar a vida com a perspectiva de outra pessoa é um elemento da empatia, atitude que pode transformar relações interpessoais, inspirar mudanças e até contribuir no enfrentamento de desafios globais, como preconceitos, conflitos e desigualdades. O assunto estará em debate em São Paulo nos meses de novembro e dezembro, com a chegada do Museu da Empatia ao Brasil, uma realização do Intermuseus.

No dia 14 de novembro ocorrerá, no auditório do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), o seminário ‘Desafios contemporâneos: o potencial da empatia’. O intuito é discutir qual a importância e o papel da empatia como aliada na defesa de causas sociais e dos direitos humanos e no enfrentamento dos conflitos e desafios concretos de organizações e pessoas na sociedade, promovendo o cruzamento de perspectivas dos campos social, da cultura e da educação.

O debate também antecede a exposição ‘Caminhando em seus sapatos...’, que estará em exibição no Parque do Ibirapuera de 18 de novembro a 17 de dezembro, na área externa do pavilhão da Fundação Bienal.

O evento busca propiciar a interação entre diversos atores sociais: formuladores de políticas públicas, empreendedores, integrantes de movimentos sociais, coletivos artísticos e sociais, profissionais dos campos da educação, cultura e museus, pesquisadores e intelectuais. É voltado a todos que tiverem interesse em contribuir no cruzamento de perspectivas a respeito do tema. Para participar, é necessário fazer uma pré-inscrição no link https://www.intermuseus.org.br/inscricoes-desafios-contemporaneos – disponível de 1 a 13 de novembro – e aguardar a confirmação da vaga pelo Intermuseus. Organizado pelo Intermuseus, tem patrocínio GNT e parceria British Council e Instituto Alana.

‘Desafios contemporâneos: o potencial da empatia’ contará com onze palestrantes, entre eles o professor filósofo e educador colombiano Bernardo Toro, a socióloga Anamaria Schindler, o cineasta João Jardim, o psicanalista Christian Dunker e o ex-ministro da educação e professor de filosofia, Renato Janine Ribeiro. Confira a programação completa:

8h30 - Credenciamento

9h - Abertura 

9h30 – Bernardo Toro fala sobre empatia, conflito e mobilização social

10h15 - Painel ‘O lugar da empatia na sociedade atual’
Anamaria Schindler e Maria Ignez Mantovani Franco
Uma discussão sobre qual pode ser o papel da empatia em processos de transformação a partir de um cruzamento de olhares do mundo da educação, da cultura e do desenvolvimento social. 

11h30 - Painel ‘A empatia no enfrentamento de conflitos’
Christian Dunker, Flavio Bassi e Marília Bonas
Uma troca de ideias sobre as os potenciais e limites da empatia frente aos desafios concretos colocados no cotidiano de organizações e pessoas na sociedade atualmente.  

12h30 - Intervalo para o almoço

14h - Painel ‘A empatia como valor para os brasileiros’
João Jardim e Pedro Cruz
Um bate-papo com mediação de Bárbara Gancia sobre como o brasileiro se vê e vê a sociedade diante deste tema. Como valorizar a empatia e a estabelecer o público e do público com o universo retratado no mundo audiovisual.

15h - Painel ‘Construindo diálogos’
Karen Worcman e Rachel Briscoe
Quais as possibilidades de ativar a empatia a partir de projetos interativos. Os casos do Museu da Pessoa e do Museu da Empatia.


16h30 – Encerramento

SERVIÇO

Seminário Desafios contemporâneos: o potencial da empatia
Onde: Auditório do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM)
Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Parque do Ibirapuera, acesso pelo Portão 3
Quando: 14 de novembro, terça-feira
Horário: das 8h30 às 16h30
*Atividade gratuita
Estacionamento no local com zona azul R$ 5,00 por 2h - máximo 2 cartões por veículo


Museu da Empatia – Caminhando em seus sapatos...
Onde: Parque do Ibirapuera – Praça das Bandeiras (área externa do pavilhão da Fundação Bienal de São Paulo), acesso pelo Portão 3
Quando: de 18 de novembro a 17 de dezembro de 2017
Horários: de terça a sexta, das 10h às 19h | sábados e domingos, das 11h às 20h
*Entrada grátis | Capacidade de 25 pessoas por vez (senhas distribuídas no local)

Créditos Desafios contemporâneos: o potencial da empatia
Patrocínio: GNT
Organização: Intermuseu
Parceria: British Council, Instituto Alana
Agência oficial: FCB
Assessoria de Imprensa: Approach
Apoio: Ashoka, Comitê Brasileiro do ICOM (International Council of Museums), Memória Web e ,Ovo


Sobre o Intermuseus
O Intermuseus é uma associação civil sem fins lucrativos que idealiza, desenvolve, estimula e fortalece ações no campo museológico, cultural e social que visem impacto positivo e transformação social.

Acredita que as organizações culturais têm um papel estratégico no enfrentamento dos desafios da sociedade contemporânea, na construção de uma cultura democrática e de um desenvolvimento social ético e sustentável. Seus projetos buscam o reconhecimento da diversidade e o diálogo por meio da participação e criação coletiva.


Sobre o Museu da Empatia / Empathy Museum
O Empathy Museum é um projeto internacional sediado em Londres, que se concretizou por meio de uma plataforma virtual na internet e de diversos planos participativos e ações artísticas pautadas em histórias de vida. Foi lançado em 2015 como uma série de instalações expositivas circulantes.

O museu é idealizado pela artista e curadora Clare Patey, em colaboração com o filósofo e escritor Roman Krznaric, produzido por Artsadmin. Entre as experiências concebidas pelo Empathy Museum estão as ações Human Library, A Thousand and One Books e A Mile in my Shoes, exposição que estará no Brasil em novembro.

O Empathy Museum responde à tendência contemporânea do hiperindividualismo e consumismo, que gera círculos sociais cada vez menores, mesmo com a aparente conexão online. Torna palpável os avanços das pesquisas neurocientíficas que questionam o mito de que os indivíduos são movidos exclusivamente pelo raciocínio egoísta e de autopreservação, apontando que a empatia é uma habilidade que pode ser aprendida.


Gestão de relacionamento com a imprensa
Approach Comunicação - (11) 3846-5787
Néliane Simioni – neliane.simioni@approach.com.br

Daniela Bertoldo - daniela.bertoldo@approach.com.br


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

MONITORIA CIENTÍFICA | EDITAL 2018

O ano letivo está chegando ao fim e com ele minha gestão à frente da Monitoria Científica do curso de Sociologia e Política da FESPSP. Afinal, vocês já viram que está circulando o edital para seleção de um novo monitor para 2018, né?! 

Foi um grande desafio que eu topei com a Profª Carla Diéguez lá no começo do ano e estou muito feliz com toda a experiência que me proporcionou. Boletins, eventos, cards, revistas científicas, blog, lattes, seminários, conferências, foram elementos que me deram um certo medo no começo, mas que acabaram colorindo meu cotidiano e me levaram a conhecer muito mais das dinâmicas desse mundo que a gente chama de academia - e esta era justamente minha expectativa com a monitoria.

Na Revista Alabastro a parceria não acaba. Entrei na revista como uma das atividades da monitoria, mas me envolvi com o projeto todo e pretendo continuar ano que vem. Ao lado do Pedro na editoria, pude contar ainda com a energia do Felipe, do Fábio e da Igraine, e juntos formamos um novo corpo editorial cheio de ideias e disposição.

Dentre tantas pessoas que me ajudaram nessa jornada, eu agradeço especialmente à Carla Diéguez, pelo apoio e motivação (ela faz a gente ir além, sabe) e ao Marcus, que tanto me ajudou a pôr a mão na massa e levar a informação a cada um dos alunos e alunas da ESP - espianes.

Foi um aprendizado maravilhoso!


SOBRE O PROCESSO SELETIVO

O processo seletivo está aberto até 27/11.
Para se inscrever é necessário enviar um e-mail à Coordenação do Curso de Sociologia e Política (carlaregina@fespsp.org.br), com o título: Monitoria Científica 2018, e conter ainda:
  • nome completo ; 
  • semestre e período; e 
  • link para o Currículo Lattes. 
Lembrando que o Monitor ou Monitora receberá bolsa de 40% no curso e ainda conta como horas complementares. As atribuições são:
  • Elaborar e publicar o boletim informativo da monitoria científica, atualizar os canais de comunicação em redes sociais (blog, facebook e twitter); 
  • Acompanhar os eventos realizados na FESPSP (PECs, Seminários, Aulas Abertas, etc.); 
  • Divulgação de eventos da FESPSP, assim como eventos locais, regionais e nacionais ligados à área; 
  • Manter contato direto com o corpo docente e discente para apoiar a elaboração de artigos científicos e divulgações em eventos; 
  • Participar da Comissão Editorial da Revista Alabastro; 
  • Apoiar a coordenação nas atividades da tutoria voluntária; 
  • Apoiar as atividades de pesquisa da ESP. 

Mais informações, inclusive sobre a bolsa, você pode conferir no Edital AQUI

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

ARCABOUÇO ACADÊMICO | CHAMADA DE TRABALHOS


Está aberto, até o dia 10 de janeiro de 2018, o prazo para submissão de propostas de trabalho e de mesas redondas para a IV Conferência Internacional Greves e Conflitos Sociais, promovida pela Associação Internacional Greves e Conflitos Sociais (IASSC, na sigla em inglês), e a ser realizada de 10 a 13 de julho de 2018, na FFLCH/USP, São Paulo, SP, Brasil. Esta é a primeira ver que o evento ocorrerá fora do continente europeu. É possível submeter propostas aos 10 grupos de trabalho que irão compor a programação e também propor mesas redondas. 
Serão aceitas propostas em português, espanhol e inglês. Para conferir regras de envio das propostas acesse a chamada de trabalhos completa disponível AQUI

Submissão até 10/01/2017
Mais informações AQUI



ARCABOUÇO ACADÊMICO | DESVENDANDO MARIA FIRMINA DOS REIS


Considerada a primeira mulher a publicar um romance de cunho abolicionista no Brasil, Maria Firmina dos Reis (São Luís, 11 de março de 1822 - Guimarães, 11 de novembro de 1917), embora mereça ocupar um lugar de destaque na historiografia literária nacional, infelizmente, ainda continua desconhecida pela grande maioria do público. 

Buscando preencher essa lacuna e considerando que o ano de 2017 marca o centenário de seu falecimento, o intuito desse encontro é resgatar, justamente, os feitos e realizações dessa importante escritora brasileira e mostrar aos presentes as contribuições de Firmina para as Letras nacionais; para a luta antiescravista travada por ela através de sua literatura; e, principalmente, destacar sua participação como uma intelectual afrodescendente que marcou presença significativa no Brasil-Império.

PROGRAMAÇÃO:

Quinta-feira, 09 de novembro de 2017

Manhã (das 10h às 13h):

MESA 1 - Maria Firmina dos Reis: pioneirismo, trajetória intelectual e representação pictórica (Mediação: Fernanda Miranda)

Palestrantes-convidados: Ligia Fonseca Ferreira (Unifesp), Eduardo de Assis Duarte (UFMG) e Rafael Balseiro Zin (PUC-SP)

Tarde (das 14h às 17h):

MESA 2 - Maria Firmina dos Reis: perspectivas históricas e novas fontes documentais (Mediação: Luciana Diogo)

Palestrantes-convidados: Régia Agostinho da Silva (UFMA) e Jéssica Catharine Barbosa de Carvalho (UFPI) 

Sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Manhã (das 10h às 13h):

MESA 3 - Maria Firmina dos Reis: analisando Úrsula (1859) e outros escritos (Mediação: Fernanda Miranda).

Palestrantes-convidados: Juliano Carrupt do Nascimento (UFF) e Luciana Martins Diogo (IEB-USP)

Tarde (das 14h às 17h):

MESA 4 - Maria Firmina dos Reis: estudos literários em perspectiva comparada (Mediação: Rafael Balseiro Zin).

Palestrantes-convidados: Algemira de Macedo Mendes (UESPI/UEMA) e Fernanda Rodrigues de Miranda (USP)


Quando? Qui e Sex, 09 e 10/11
Onde? CPF/SESC
INSCRIÇÕES AQUI 

*Condições especiais de atendimento, como tradução em Libras, devem ser informadas por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade (centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br; 11 3254-5600)

ACONTECE POR AQUI | SEMINÁRIO INTERNACIONAL

AS REVOLUÇÕES RUSSAS DE 1917

Em 2017 a Revolução Russa completa 100 anos. O movimento revolucionário resultou no fim de um regime milenar, mas acabou por incentivar a instauração de um regime controverso com consequências que perduram até hoje.

Para discutir a importância histórica deste fato, acontece no auditório da FESPSP, nos dias 06 e 07 de novembro, o seminário internacional As Revoluções Russas de 1917.


ACONTECE POR AQUI | NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS

Pra quem não pôde aparecer no primeiro PEC sobre normalização de trabalhos acadêmicos, teremos mais uma edição, agora no período matutino.
Será novamente no laboratório de informática, e os trabalhos poderão ser revisados durante a apresentação.

Quando? Ter, 07/11 as 11h30

domingo, 22 de outubro de 2017

ACONTECE POR AQUI | SEMANA PRETA FESPSP

A Semana Preta FESPSP terá sua segunda edição este ano. Trata-se de uma série de eventos/palestras/mesas de debates que serão realizados pelo Coletivo Negro 21 de Novembro durante 4 dias na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

A proposta é abordar de forma escurecedora temas diversos sobre negritude, relações raciais e seus desdobramentos no Brasil e no mundo. 

Em breve mais informações sobre os temas dos eventos, bem como suas respectivas(o) convidadas(o). 

O evento será aberto ao público e gratuito, não fique de fora. Estão todxs convidadxs!


ACONTECE POR AQUI | OFICINA DE CERÂMICA

Abertas as inscrições para a Oficina de Cerâmica com o Grupo Ubuntu!

O Grupo Ubuntu, responsável pela Exposição Nativos - Origens, que está na Fundação, também ministrará a Oficina, que é gratuita. Para os alunos FESPSP, a presença valerá como horas complementares, para o pessoal externo será entregue certificado.

Quando? Sáb, 11/11 em dois horários: 10h às 12h e 14h às 16h

Inscrições AQUI